Camponeses de Apodi lançam comitê em defesa da democracia e de Lula

Camponeses de Apodi lançam comitê em defesa da democracia e de Lula

Por Erivan Camara 01/02/2018 - 15:30 hs

No último sábado (27), mais de 500 camponeses criaram o comitê popular em defesa da democracia e do direito de Lula ser candidato.

O evento aconteceu no auditório do Sindicato dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais de Apodi (STTR). A atividade também contou com a participação de vários representantes dos diversos movimentos sociais.

Segundo a coordenação, “a unidade pautou o encontro enriquecendo o debate de elevado nível político”. Os Comitês Populares em Defesa da Democracia e do Direito de Lula ser candidato à Presidência da República são uma articulação com o objetivo de envolver os movimentos sociais, populares, sindicais, artistas, sociedade civil e toda militância petista, assim como os partidos do campo democrático e popular.

Com palavras de ordem e depoimentos de reafirmação com o compromisso de resistência na luta pela democracia, as lideranças comunitárias e de áreas de assentamentos, organizações que articulam e participam do movimento social, liderança políticas da região abriram a faixa representativa do ato.

"Esse momento é bastante significativo, sobretudo pelo momento que passa nosso País, onde a democracia e o estado de direito está sendo negado. Nós estamos exigindo o direito da candidatura de Lula. Pois está cada vez mais claro a tentativa de fraudar as eleições de 2018 através do impedimento do Lula ser candidato. Aqueles que iniciaram o golpe em abril de 2016 querem realizar as eleições de 2018 somente com os seus, o que representa um grande conluio contra o povo brasileiro", afirmou o presidente do STTR de Apodi/RN."Desde o golpe sofrido após o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, é preciso organizar a classe trabalhadora e setores médios da sociedade para a manutenção do processo democrático", define o presidente do STTR, Agnaldo Fernandes.

Fotos: Ellen Dias. Com informações do STTR de Apodi/RN.