CORRESPONDENTES ESTRANGEIROS DIZEM QUE BRASIL FOI DO ORGULHO À PENA

Por Erivan Camara 10/07/2017 - 11:51 hs

Os jornalistas internacionais que cobrem o Brasil revelam como mudou a imagem do País.Se antes, com Lula e Dilma, predominava uma percepção de orgulho, agora, com Michel Temer, o Brasil inspira piedade.

É o que aponta a coluna do jornalista Nelson de Sá, que cita artigo de Simon Romero, ex-correspondente do New York Times. "Diz que, ao chegar em 2011, 'pairava no país uma sensação de orgulho', mas que hoje ele está como a estrada que liga Cuiabá a Santarém, sem asfalto, com lama e veículos girando 'sobre seu eixo', sem sair do lugar", informa.

"Também o correspondente do Guardian se despediu do Brasil, em longo texto. Jonathan Watts lembra que, ao chegar em 2012, vindo da China, 'o Brasil parecia estar fazendo muitas coisas direito', como a redução da desigualdade e a queda no desmatamento da Amazônia. Mas agora 'é impossível não sentir pena do país. O Brasil entrou em marcha à ré em praticamente todas as frentes'".